Um ditado popular afirma que a união faz a força, sendo assim podemos concluir que a divisão enfraquece e nos impede de alcançar um objetivo. Sabemos que a vivência harmoniosa entre as pessoas em qualquer grupo é um desafio, mas se quisermos alcançar qualquer objetivo como grupo precisamos nos manter unidos.

A vontade de Deus para a Sua Igreja é que todos vivam em paz e unidos para que possam dar bons testemunhos a fim de que o mundo creia em Jesus. Por isso, a unidade deve ser uma característica notável dos Cristãos.Jesus expressou esta preocupação quando orou pelos discípulos e também por nós pedindo ao Pai para que vivêssemos em perfeita unidade:

Não rogo somente por eles, mas também por aqueles que por sua palavra hão de crer em mim. Para que todos sejam um, assim como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, para que também eles estejam em nós e o mundo creia que tu me enviaste”.

O pedido de Jesus tem muito sentido, porque todos nós temos dificuldade de vivermos em comunhão uns com os outros. A unidade requer trabalho duro, exige estudo diligente, humildade genuína, amor pelos irmãos e, acima de tudo, um amor intransigente por Deus e Sua Palavra. Crer que a unidade é importante é uma coisa, mas praticá-la é outra. A unidade deve nascer dentro de cada um de nós, deve ser um desejo que brota em nosso coração para se transformar em ação coletiva que tende a um único objetivo: coesão, integração, união.

Na unidade não significa que todos se tornam iguais, que as diferenças desapareçam, mas significa que cada um abre mão do seu “pensamento próprio” para caminhar junto numa mesma visão, num mesmo propósito com os demais, para o cumprimento de metas estabelecidas. A unidade é fruto do rompimento de muitas amarras que existem em nós: egoísmo, intolerância, corrupção, falta de fé, preconceito, bairrismos e muito mais. Romper com tudo isso é acreditar no outro e entender que ele é a imagem e semelhança de Deus. Unir-se por um bem e um ideal comum é o que deveria nortear o coração de todos.

Neste ano, a RCC do Brasil está se esforçando para viver a unidade, onde cada um de nós que fazemos parte deste Movimento deve procurar se empenhar em por em prática esta virtude, pois não é suficiente apenas falar que estamos unidos, mas é preciso mostrar com gestos bem concretos que realmente estamos vivenciando a comunhão.

No Ministério de Intercessão podemos começar a praticar concretamente a unidade implantando o nosso Plano de Ação na diocese e no grupo de intercessão, sendo fiéis às orientações que recebemos e buscando ser canal de comunhão entre os intercessores do grupo que participamos.

Precisamos nos conscientizar da importância de vivermos em comunhão, de sermos coerentes com tudo que a RCC nos tem ensinado. Não podemos pensar que a unidade pode ser vivenciada sem a decisão de abdicar dos nossos desejos e projetos pessoais quando estes ferem a comunhão.

Que cada um de nós, intercessores e intercessoras, façamos uma autoavaliação para saber se realmente estamos vivendo em unidade no nosso Ministério e consequentemente na RCC. E caso cheguemos à conclusão de que as nossas atitudes pessoais, como intercessores ou como coordenadores, não estão alinhadas com a direção que temos recebido, é preciso que tenhamos a coragem de mudar de direção. Afinal, não podemos dar para o mundo um testemunho de divisão, ao contrário, como Jesus pediu, devemos dar ao mundo um testemunho de unidade e de amor fraterno entre nós.

Neste sentido, queremos fazer um apelo a todos os coordenadores e coordenadoras estaduais e diocesanos do Ministério de Intercessão, bem como a todos os intercessores e intercessoras para que nos esforcemos em praticar a unidade. Vamos nos unir em oração para clamar a Deus o dom da unidade em toda a RCC, começando pelo nosso Ministério.

Rogamos à Nossa Santíssima Mãe para que interceda por todos nós diante do seu Filho Jesus, afim de que sejamos conduzidos pelo Espírito Santo em viver uma perfeita unidade.

Deus os abençoe!

Núcleo Nacional do Ministério de Intercessão

 

INTENÇÕES PARA ESTE MÊS

1.    Para que cesse a violência no Brasil e no mundo.

2.    Pelas eleições para deputados, governadores e presidente no Brasil em outubro.

3.    Pela unidade entre todos os membros da RCC do Brasil.

4.    Pelo XXXI Congresso Nacional da RCCBRASIL de 17 a 20/07 em Aparecida/SP e pelo Encontro Nacional de Intercessão Profética nos dias 25 a 28/09 em Aparecida/SP.

5.    Pela Reunião de Oração do seu Grupo de Oração (pelo pregador, dirigente, músicos e demais servos e pelas pessoas que participam da Reunião de Oração).

6.    Pelos Grupos de Oração na sua Diocese, no seu Estado e no Brasil.

7.    Pelos Ministérios da RCC no seu Grupo de Oração, Diocese, Estado e no Brasil.

8.    Pelas necessidades espirituais e financeiras dos escritórios diocesano, estadual e nacional da RCC.

9.    Pelos projetos da RCC na Diocese, no Estado, no Brasil na América Latina e no Mundo.

10.  Pelos eventos de evangelização da RCC no seu Grupo de Oração, na sua Diocese, no seu Estado e no Brasil.

11.  Pela Reunião dos Conselhos Diocesano, Estadual e Nacional neste ano.

12.  Pelas coordenações do seu Grupo de Oração, da RCC na sua Diocese, no seu Estado e no Brasil (Coordenadora Nacional: Katia Roldi Zavaris e sua família).

13.  Pela Santa Igreja, pelo Santo Padre, o Papa Francisco, pelo seu Bispo diocesano, pelos Sacerdotes, Diáconos, Religiosos e Religiosas e pelos Seminaristas.

14.  Pelas casas de missão da RCCBRASIL e pelos missionários e missionárias.

15.  Pela construção da Sede Nacional da RCC do Brasil e pelos seus colaboradores.

16.  Para que todos os membros da RCC do Brasil se abram para a moção da Reconstrução.

Fonte: RCC Brasil