O segundo dia de Vem Louvar teve início com a oração do terço, conduzida pelo Ministério para as Famílias. Uma oração de restauração foi realizada na sequência, com Ivan Morais, secretário da RCC-DF, que trouxe a palavra de Habacuc 2, 3 “Porque é ainda visão para tempo determinado, ela aspira por seu termo e não engana, se ela tarda, espera-a”. Ele reafirmou a necessidade de colocarmos a confiança no Senhor, que supre todas as nossas necessidades, nem sempre quando nós queremos, mas no tempo dEle. Esta moção foi confirmada pelo coordenador do setor 1 da RCC-DF, Anderson Jonio, em Provérbios 19, 21. “Muitos são os projetos do coração humano, mas é o desígnio de Deus que permanece firme”.

Jesus, o intercessor junto ao pai

Adriano2

O coordenador da RCC de Santa Catarina, Adriano José Mendes realizou a primeira pregação deste domingo. Ele enfatizou que precisamos clamar a misericórdia do Senhor, pois Jesus Cristo é a reconciliação nossa com o Pai, conforme está escrito em 1 Jo, 1-2 .  O catarinense lembrou a novo documento escrito pelo Papa Francisco, referente ao ano jubilar da misericórdia, que apresenta essa misericórdia como sinônimo de alegria, serenidade e paz. “ O papa nos pede que clamemos diariamente a misericórdia do Senhor, pois ela é a palavra-chave que indica  o agir de Deus conosco”, afirmou.

 O pregador deu seu testemunho de conversão durante a juventude. Segundo ele, após uma festa de fim de ano da firma onde trabalhava, tendo exagerado na bebida, contraiu uma intoxicação que resultou em nove meses de problemas de saúde de diagnóstico desconhecido. Não conseguindo se alimentar, perdeu 16 quilos e contraiu quadro de depressão. Após conhecer a RCC, em um grupo de oração, foi revelado em um momento de oração que Adriano tinha hepatite. A partir daí, procurou tratamento e recobrou a saúde. Três meses depois, voltou a ficar doente. Mesmo indisposto, participou como servo da equipe de intercessão do evento de fim de ano da RCC-SC, o Louvor de Verão. Durante a adoração, com o Santíssimo exposto, foi proclamada uma cura de sequelas de hepatite. “Há 18 anos sou servo da RCC, e fui curado naquele dia pela misericórdia do Senhor. Nunca mais tive nada”, finalizou.