A pregadora iniciou com a palavra de Atos 16, 25-31 e continuou dizendo: “Devemos dar graças a Deus por aquilo que ele é, e não apenas pelo que ele faz. Assim como fez Paulo e Silas, conforme vemos na palavra, que na hora da provação louvaram a Deus.

“Tudo que respira louve ao Senhor”. Salmo 150, 5. Nosso louvor não deve ser definido pelas circunstâncias da vida, mas pelos nossos corações. Fomos feitos para louvar, somos movidos pelo Espírito Santo e por isso devemos dar glórias a Deus.

As provações podem existir, mas um dia elas passarão, pois tudo passa, porém Deus não passará. Não podemos parar nosso louvor por causa das lutas, pois é pelo louvor que venceremos. Não importa o tamanho de sua prova, Deus basta, pois ele é bom e seu amor dura para sempre.

Em meio a dor, a tribulação e a solidão, olhe para aquele que sempre está contigo, Deus, porque ele é fiel para sempre. Precisamos nos decidir por Jesus, ele já se decidiu por nós, quando morreu na cruz para nos salvar.

O louvor é uma arma de combate, use. Pelo louvor somos elevados para esperança de Deus. Assim como Maria glorificou a Deus com o Magnificat devemos também glorifica-lo. Não importa o que aconteça, Deus é o Senhor de tudo, por isso troque suas murmurações pelo louvor.

Por: Cristina Duarte (Ministério de Comunicação Social RCC)