Kédina Rodrigues, secretaria da RCC Brasil iniciou sua pregação nos questionando: Qual é o nosso lugar hoje? Continuou sua fala na palavra de Lucas capítulo 19, versículos de 1 à 10, onde podemos conhecer a história de Zaqueu, que querendo ver Jesus e devido a sua baixa estatura sobe em uma árvore à beira do caminho para que possa ver Jesus.

Mas quem era Zaqueu? Era um cobrador de impostos, na época um cobrador de impostos não era fiscalizado, ou seja, ele podia cobrar o quanto quisesse, em outras palavras, era um “mala”, usava de esperteza para com os irmãos.

Diante da multidão Zaqueu não consegue ver Jesus, não apenas pela multidão, mas também pela sua pouca altura. Quantas vezes não podemos ver Jesus devido a nossa pequenez? Nossas misérias? E nossa cegueira espiritual? Mas Zaqueu não desistiu, ele usa de sua esperteza para correr a frente, subir na árvore e ver Jesus. Nós precisamos ver Jesus, nos expor e nos humilhar assim como fez Zaqueu, assim como o coxo gritava a beira do caminho: Jesus, filho de Davi tenha compaixão de mim. 

Então, Jesus vai de encontro a Zaqueu e pede que desça depressa, porque hoje Ele irá para casa com o cobrador. A partir do momento que Zaqueu desceu, Deus já havia preparado inúmeras bênçãos em sua vida, bastou o sim. Desde que Jesus entrou em sua casa, sua vida foi completamente transformada, pois deixou que Ele conhecesse suas fragilidades, sua família, sua esposa e deixou que Ele fizesse a transformação. Nós também temos que deixar Deus controlar as situações da nossa vida e devemos dar a Ele o controle absoluto, assim o Espírito Santo agirá em nossa casa e em nosso coração.

Os planos de Deus em nossa vida são lindos, são perfeitos deixa nas mãos dele, os planos Dele são maiores que os nossos. Deus tem uma promessa em nossa vida, assim como na de Zaqueu, que deixou seu coração ir sofrendo transformações instantâneas e palpáveis. Quando nós começarmos a entender o poder de transformação de Cristo em nossas vidas, nossos olhos se abrirão.

Encerrou incentivando os fiéis a se colocarem de pé, orarem a Deus, a se abrirem e se exporem assim como Zaqueu o fez, de coração.

Ayodele Dias

Ministério de Comunicação da RCC-DF