Acabou hoje, 24, a 53º Assembléia Geral dos Bispos do Brasil, em Aparecida, (SP). Na Assembléia que este ano foi eletiva, além dos assuntos dicutidos entre o Episcopado, foi realizada também a eleição para os cargos da presidência da Conferencia Geral dos Bispos do Brasil, (CNBB), para as 12 Comissões Episcopais, para o delegado da Conferência junto ao Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM) e para o delegado da 14ª Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que ocorrerá em outubro deste ano, no Vaticano.

Logo após a Santa Missa da manhã, presidida por Dom Sergio, Arcebispo de Brasília e presidente eleito da CNBB, todo o episcopado se reuniu para a cerimônia de posse dos novos eleitos.

Dom Damasceno, Arcebispo de Aparecida e ex- presidente da CNBB, deu inicio a cerimônia de posse agradecendo a todos os que o ajudaram a conduzir a Conferência no seus 8 anos como Presidente da Instituição, em especial , aos presidentes das Comissões Episcopais e Comissões Regionais, os colaboradores da CNBB e a imprensa.

Logo em seguida, Dom Leonardo, Bispo Auxiliar de Brasília e reeleito Secretário Geral da CNBB, tomou a palavra para agradecer a Dom Damasceno e a Dom José Belizário, Arcebispo de São Luis, (MA) e ex Vice-presidente da Conferência, pela dedicação e trabalho. Em suas palavras Dom Leonardo destacou o bom humor, a alegria e a simplicidade dos dois Bispos para realizar os trabalhos frente a CNBB.

Logo após a oração de envio dos novos eleitos, Dom Sergio agradeceu também a todos os Bispos que exerceram os cargos de presidente nas diversas comissões.

A pedido de Dom Leonardo, todos os novos eleitos subiram ao palco para receber os trabalhos, encerrando assim a Assembléia Geral.

Primeira entrevista à imprensa como Presidente

Logo após a Cerimônia de posse, Dom Sergio da Rocha e Dom Leonardo concederam uma entrevista coletiva à imprensa.

O novo Presidente falou sobre a importância das Assembléias realizadas pela CNBB todos os anos e deu uma idéia de como irá conduzir a Igreja nos próximos quatro anos. “A nossa assembléia tem sido um espaço muito precioso em vista da própria missão evangelizadora da nossa igreja. Tem sido espaço de dialogo e comunhão e também de reflexão. Esta assembléia foi mais prolongada para nos dedicarmos as diretrizes onde definimos, por exemplo, o plano de governo para exercer nestes quatro anos. Vamos continuar a realizar as iniciativas do governo anterior continuando assim com os trabalhos e planos já pensados”, explicou.

Posicionamento da CNBB

Dom Sergio destacou alguns assuntos abordados nesta Assembléia, e a publicação de notas com relação a assuntos atuais e de suma importância social para o País e o mundo, como por exemplo, a situação dos cristãos perseguidos na Síria, Armênia e Islã  e o momento nacional vivido pelo Brasil.

Dom Leonardo fez a leitura das notas. Sobre os cristãos perseguidos os Bispos se colocaram à disposição para ajudar no sofrimento desses irmãos e pedem a oração de todos os fiéis.

Já sobre o momento nacional, em nota, a CNBB avaliou a realidade brasileira e concluiu que o “momento não é de acirrar ânimos, nem de assumir posições revanchistas ou de ódio que desconsiderem a política como defesa e promoção do bem comum. Os três poderes da República, com a autonomia que lhes é própria, têm o dever irrenunciável do diálogo aberto, franco, verdadeiro, na busca de uma solução que devolva aos brasileiros a certeza de superação da crise.”

A nota fala também da posição da instituição sobre a lei de terceirização do trabalho, corrupção e sobre a PEC que propõe a redução da maioridade penal.

Após as leituras das notas, Dom Sergio respondeu as perguntas de alguns jornalistas e encerrou a coletiva. Os Bispos retornam à Brasília ainda na tarde de hoje.

FONTE: Arquidiocese de Brasilia