Nesta 35º edição do Vem Louvar tivemos a honra de receber neste sábado (14/12), no Ginásio Nilson Nelson, o Padre Marcelo Rossi. Ele celebrou a Santa Missa do primeiro dia do evento. A Primeira Leitura (Eclo 48,1-4.9-11) Leitura foi do Livro do Eclesiástico. “Naqueles dias, o profeta Elias surgiu como um fogo, e sua palavra queimava como uma tocha. Fez vir a fome sobre eles e, no seu zelo, reduziu-os a pouca gente. Pela palavra do Senhor fechou o céu e de lá fez cair fogo por três vezes. Ó Elias, como te tornaste glorioso por teus prodígios! Quem poderia gloriar-se de ser semelhante a ti? Tu foste arrebatado num turbilhão de fogo, num carro de cavalos também de fogo, tu, nas ameaças para os tempos futuros, foste designado para acalmar a ira do Senhor antes do furor, para conduzir o coração do pai ao filho, e restabelecer as tribos de Jacó. Felizes os que te viram, e os que adormeceram na tua amizade!”

Houve o canto do Salmo Responsório e em seguida, a proclamação do Evangelho (Mt 17,10-13) Ao descerem do monte, os discípulos perguntaram a Jesus: “Por que os mestres da Lei dizem que Elias deve vir primeiro?” Jesus respondeu: “Elias vem e colocará tudo em ordem. Ora, eu vos digo: Elias já veio, mas eles não o reconheceram. Ao contrário, fizeram com ele tudo o que quiseram. Assim também o Filho do Homem será maltratado por eles”. Então os discípulos compreenderam que Jesus lhes falava de João Batista.

Em sua homilia Pe. Marcelo Rossi indicou um livro para leitura ‘A noite escura da alma’, que aborda sobre a depressão, aproveitou o momento para testemunhar um pouco da depressão que enfrentou. “Deus me ajuda a retirar várias pessoas da depressão. Eu antes pensava que era uma frescura a pessoa dizer que sentia depressão, mas não é. Hoje sei, sinto na pele. Fui questionado algumas vezes. ‘Como um padre tem depressão?’ – Eu respondi: ‘Graças a Deus eu tive e passei por essa doença pela minha fé’”, afirmou ele.

O sacerdote ainda destacou o atual momento que vivemos e o mal do século que é o uso do celular cada vez mais presente em nossas vidas. “Vivemos com mais informações e poucas formações hoje com o uso do celular estamos esquecendo da intimidade da oração, ao não rezar antes das refeições, ao participar na Santa Missa e não prestarmos a devida atenção e em vários momentos da nossa vida”, ressaltou o padre.

E fez um questionamento aos cristãos que estavam presentes no Vem Louvar. “Quem aqui ora o terço?” E muitos levantaram as mãos. “Aqui estão os cristãos que pisam na cabeça da serpente através da oração do Santo Terço”, proferiu.

Pe. Marcelo Rossi ainda, explicou sobre o empurrão que levou este ano durante a celebração de uma Missa em São Paulo. “Eu fui empurrado pelo inimigo, mas a minha força, a minha arma contra o inimigo foi a bíblia, a oração e a delegacia para mim é apenas um papel. Fui ao médico e não quebrei nada, o médico só me receitou apenas arnica na perna que estava doendo. Tenho 52 anos e não tive absolutamente nada. Graças a Deus!”.

Ao decorrer da celebração houve muita animação com o padre Marcelo Rossi cantando junto com os fiéis. A Santa Missa foi encerrada com as crianças do Ministério da Criança, fazendo uma apresentação em homenagem aos 25 anos de sacerdócio do padre.

Flavia Ferrer