A última pregação do Congresso Distrital foi conduzida pela Coordenadora da RCC-DF, Keila Sousa o tema escolhido foi: “Comunhão Fraterna – Que a humildade vos ensine a considerar os outros superiores a vós mesmos”.

Comunhão Fraterna é quando a unidade nos ensina a considerar os outros superiores. “Chamamos de Comunhão a comum união. Em Cristo nos irmanamos nos tornamos irmão por termos o Pai e Cristo, nos tornamos filhos de Deus, Deus é o ponto que nos une, nos faz um”.

A Comunhão Fraterna não é para unir as nossas fraquezas, mas para partilhar as coisas de Deus, “A igreja é missionária, é próprio sermos missionários, com ajuda do evangelho. O que vivemos ontem na Rodoviária do Plano Piloto, no Grupo de Oração foi nos colocarmos em missão pelo evangelho, muitos renunciaram para viver as vontades de Deus, estes são passos vitais para a nossa comunhão, não tem como ser RCC se formos sozinhos, se só formos ao Grupo de Oração, estar presente em Deus é viver a Comunhão Fraterna. Eu não posso ser Renovação se apenas participo de um Grupo de Oração é ser muito mais que isso, se desenvolver além desta célula, aquela célula que é o GO é importante, mas não apenas ela. Não haverá um filho se quer que não ouvirá o nome de Jesus Cristo e suas obras, se vocês levarem o evangelho consigo”.

A palavra que a coordenadora professou neste domingo foi Atos do Apóstolos 2; 42 -45: “Eles eram perseverantes em ouvir o ensinamento dos apóstolos, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações. Apossava-se de todos o temor, e pelos apóstolos realizavam-se numerosos prodígios e sinais. Todos os que abraçavam a fé viviam unidos e possuíam tudo em comum; vendiam suas propriedades e seus bens e repartiam o dinheiro entre todos, conforme a necessidade de cada um”. Destacando novamente o papel da comunhão Keila anunciou. “A Comunhão querida e desejada por Deus é aquela que nos une”.

Keila ainda falou sobre humildade, soberba e a comunhão, sentimentos presentes no Livro de Filipenses 2; 1 – 2:  “Se, portanto, existe algum conforto em Cristo, alguma consolação no amor, alguma comunhão no Espírito, alguma ternura e comunhão, completai a minha alegria, deixando-vos guiar pelos mesmos propósitos e pelo amor, em harmonia buscando a unidade. Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo”. E ela ainda, enfatizou: “Que tenhamos unidade no pensar e no agir”.

A soberba pode destruir a humildade que devemos carregar em nossos corações. “Eu me elevo tanto que me acho superior que os outros, isto é soberba. Que a minha humildade possa reconhecer que o outro é sim superior que eu, a humildade é a comunhão das partes e estas partes erram e acertam juntas, que Ele nos conceda sua graça e glória Dele se sobressaia”.

O amor de Deus só é possível senti-lo quando nos deixamos ser humildes diante Dele. “Se eu não sou treinada na humildade não verei o amor. Cristo foi humilde e submisso até a morte, por isso o deu a vitória, Deus honra os humildes com vitória. Se for preciso morrer por submissão que você morra para a honra e glória do teu nome. A unidade só é alcançada com a humildade”.

Keila pediu aos servos da Renovação que eles se unissem com os outros de seu Grupo de Oração que estavam presentes no Congresso Distrital e fez um grandioso momento de oração com cada um deles.

Flavia Ferrer
Ministério de Comunicação Social da RCC-DF